Protegendo a cabeça

A FIA segue buscando alternativas para aumentar a proteção à cabeça dos pilotos de carros de Fórmula, após os acidentes de Felipe Massa e Henry Surtees. A última das ideias é a implantação de um santantônio dianteiro. O Instituto FIA, braço da entidade que busca soluções de segurança para carros de rua e de corrida, realizou um novo experimento nesta semana, em que lançou uma roda de 20 kg a 225 km/h contra este santantônio dianteiro, desenvolvido pela Lotus.

O saldo foi considerado mais positivo que o realizado com um “pára-brisa” que tinha de policarbonato, com expessura de 30mm, e que foi destruído pelo impacto, e que o teste com uma cobertura implantada ao cockpit, semelhante a um caça, que resistiu ao impacto, porém, flexionou-se no processo.

Para a FIA, além de desviar a roda de maneira mais convincente, este santantônio, fabricado com titânio, outro ponto positivo foi que o pneu murchou após o choque, o que significa que pararia mais rápido, o que significa um risco menor para os pilotos.

Por outro lado, motivo de preocupação é que um santantônio dianteiro deve diminuir o campo de visão dos pilotos. Além de ser bastante feio, mais do que os degraus no bico.

Veja o vídeo do teste realizado pelo Instituto FIA:

Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s