Onboard no passado: Silverstone, 1991

Silverstone sempre foi uma das pistas mais rápidas e exigentes da F1, mas o traçado que foi introduzido em 1991 era o mais completo de todos. Até então, o circuito tinha duas freadas, uma na Becketts e outra na chicane Luffield (entre 1987 e 1990) ou na Woodcote (entre 1975 e 1985). Antes disso, sequer havia uma chicane antes da última curva, o que tornava o circuito praticamente um anel externo.

Mas a grande reformulação ao circuito foi feita, mesmo, em 1991. Uma reformulação mais radical que a de 2010/2011. Novas curvas, mudanças a curvas que já existiam, novas chicanes, mas mantendo a mesma velocidade de sempre. Esse vídeo, onboard na Williams de Nigel Mansell, e com os comentários de James Hunt, mostra bem como ficou o novo traçado.

Notem que não existia uma chicane na curva Abbey – que foi introduzida em 1994 – e que a Luffield, a penúltima curva, era feita em duas pernas – só em 1997 ela passou a ser “redonda”.

Mansell venceu aquela corrida, de forma dominante, e começou a tirar a diferença para Ayrton Senna no campeonato. Essa é a famosa prova em que o brasileiro ficou sem combustível e pegou carona no carro do Leão. Mesmo sem ter cruzado a linha de chegada, Senna foi quarto, e tinha 51 pontos, contra 33 do inglês.

Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s