“A very stupid driver”: Pérez tem total razão ao criticar Maldonado

Quando entraram nos boxes na 11ª volta, Maldonado era o sétimo e Pérez, o nono. Hamilton estava entre eles (Foto: Williams/LAT)

Sergio Pérez não se conteve nas críticas que fez a Pastor Maldonado após abandonar o GP da Inglaterra, disputado em Silverstone, neste domingo (8), depois de um toque com o venezuelano. “A very stupid driver”, disse à emissora de TV britânica Sky Sports, frase que dispensa tradução.

Na 11ª volta da corrida britânica, os dois entraram junto nos boxes. Maldonado era o sétimo, e Pérez, o nono. Na saída, o mexicano colou na Williams e, a menos de 1s dos carros que estavam à frente, os dois puderam usar o DRS. Mais rápido, o piloto da Sauber tentou uma ultrapassagem por fora – como tantas outras que aconteceram no GP, incluindo a de Mark Webber sobre Fernando Alonso, que valeu a vitória – e um toque ocorreu.

Para Pérez, a corrida acabou ali. Maldonado ainda conseguiu retornar aos boxes, com a roda traseira direita danificada e seguir na disputa, mas terminou apenas em 16º.

Segue o vídeo do polêmico incidente:

A postura de Pérez foi correta. Mesmo por fora, sabendo que seria complicado, ele deixou espaço suficiente para que Maldonado fizesse a curva a seu lado. Com pneus frios, o venezuelano se complicou na frenagem, a traseira de seu carro balançou e ele acabou se escorando em Pérez, provocando a rodada de ambos.

Checo ficou revoltado. Ao descer do carro, chutou o vento. Depois, ao conversar com a BBC, outra emissora inglesa que transmitiu a corrida, reclamou muito, e cobrou dos comissários uma medida mais severa contra Maldonado.

Pérez tem total razão ao criticar Maldonado (Foto: Sauber)

“Pastor não respeita os outros pilotos. É um fato”, disparou. “Eu já estava à frente e, se não estivesse, ele deveria me dar espaço o suficiente para que a gente não batesse. Mas ele tentou me empurrar para fora da pista”, acusou Pérez. “Eu não entendo o modo como ele dirige”.

Esta não é a primeira vez que os dois se chocam. No terceiro treino livre para o GP de Mônaco, Maldonado jogou sua Williams para cima da Sauber do mexicano e, por isso, foi punido em dez posições no grid de largada. Desde então, se envolveu em outros três acidentes: na largada do GP de Mônaco, quando partiu de último, sozinho, na classificação para o GP do Canadá, e com Lewis Hamilton, valendo um lugar no pódio a poucas voltas do fim no GP da Europa. Este último rendeu outra punição, um time-penalty.

É por toda esta sequência que Pérez apelou para a FIA: “Os comissários precisam fazer alguma coisa. Ele atrapalha a muitos pilotos, eu não sou o único”.

Maldonado deu sua versão da história: “Não sei muito bem o que aconteceu. Foi um incidente de corrida. Estava saindo dos pits, com pneus frios e tentando defender minha posição. Pérez tentou fechar a porta e nós estávamos muito próximos. Naquele momento, eu perdi a um pouco a traseira do carro e, infelizmente, nos tocamos e comprometemos ambas as corridas”. A imagem mostra que não foi a Sauber que fechou a porta, mas sim a Williams que escapou.

Os comissários da FIA decidiram não fazer nada com Maldonado durante a prova, e guardaram a punição para depois. Talvez tenham considerado que o venezuelano não mereceu uma punição por este incidente especificamente, mas por todo o contexto. Uma advertência e uma multa de 10 mil euros. Nigel Mansell foi o piloto-comissário, e o inglês está ficando conhecido por distribuir punições em casos semelhantes.

Pela fala de Pérez, ele queria mais. O mexicano disse ainda que Maldonado oferece risco a todos em um esporte onde se arrisca a vida. Acusou-o também de tentar jogá-lo para fora da pista, o que é plausível, pois é exatamente isso que Maldonado fez com Hamilton em Valência.

E está certo, o mexicano. Não por este incidente, no qual Maldonado foi culpado, mas pelo qual não merecia ser punido dentro da prova, como não foi. Mas é justamente a sequência de acidentes que compromete o piloto da Williams.

Desde as categorias de base que Maldonado é conhecido por ser um piloto rápido, mas que comete muitos erros e se envolve em muitos problemas. Não está sendo diferente. Em 13 de maio de 2012, ele foi gênio, ao vencer Fernando Alonso em um duelo apertado no GP da Espanha e conquistar sua primeira vitória na F1. Subiu para 29 pontos. Cinco corridas se passaram desde então, e Maldonado não voltou a pontuar.

Maldonado não pontua no campeonato deste sua vitória no GP da Espanha (Foto: Williams/LAT)

Na comparação interna dele com Bruno Senna, nota-se que ele é constantemente mais rápido que o brasileiro, mas o primeiro-sobrinho terminou entre os dez primeiros em cinco oportunidades nesta temporada. Por mais que o desempenho de Bruno não seja o mais elogiável, e que ele tenha se acidentado algumas vezes em treinos, além de ter levado duas pancadas por trás em corridas, mas antes ter um piloto mais regular e menos problemático do que um Maldonado.

Maldonado venceu uma vez na F1, e pode vencer outras vezes. Mas sua carreira não será de sucesso caso ele não deixe de ser esse piloto de muitos baixos e poucos altos, caso não pare de se envolver em acidentes.

Na última corrida, a vítima foi Hamilton. Hoje, Pérez. Daqui a duas semanas, será quem?

Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s