10 estatísticas úteis e inúteis do GP da Hungria

1- Fernando Alonso completará 48 GPs como líder do Mundial de F1. Assim, empatará com Ayrton Senna na terceira posição, e ficará atrás de Alain Prost, 78, e Michael Schumacher, 121.

2- Lá, o espanhol venceu sua primeira prova na F1, em 2003, pela Renault, e se tornou o mais jovem a faturar uma corrida na categoria. Contudo, Alonso nunca voltou a triunfar no Hungaroring.

3- Em 26 edições, choveu apenas duas vezes no GP da Hungria. Nas duas, o vencedor foi o mesmo: Jenson Button, em 2006 e em 2011.

4- Dos pilotos em atividade, já venceram na Hungria Michael Schumacher (quatro vezes), Jenson Button e Lewis Hamilton (duas), Alonso, Kimi Räikkönen e Mark Webber (uma).

5- A vitória de Kovalainen em 2008 é a única de sua carreira. Neste fim de semana, Kova disputará seu 100º GP na F1.

6- Em quatro oportunidades a diferença entre o vencedor e o segundo colocado do GP da Hungria foi inferior a 1s: 1990, Thierry Boutsen e Ayrton Senna, 0s288; 2002, Rubens Barrichello e Michael Schumacher, 0s434; 2007, Lewis Hamilton e Kimi Räikkönen, 0s715; 1996, Jacques Villeneuve e Damon Hill, 0s771.

7- Apesar de se tratar de um dos traçados mais travados da F1, nenhum dos últimos quatro pole-positions conseguiu vencer no Hungaroring. O último foi Lewis Hamilton, em 2007. O inglês largou na pole em 2008, mas terminou em quinto, e largou em quarto em 2009, quando venceu pela segunda vez.

8- Nos últimos 10 anos, quem largou na primeira posição venceu quatro vezes. Quem largou em segundo, venceu em outras duas. E o único a vencer tendo largado além da segunda fila foi Button, em 2006, em uma movimentada prova disputada sob chuva.

9- A Inglaterra é o país que mais venceu no GP da Hungria. São sete vitórias. Damon Hill, Lewis Hamilton e Jenson Button venceram duas cada, e Nigel Mansell, uma. O Brasil também venceu seis provas, três com Ayrton Senna, duas com Nelson Piquet e uma com Rubens Barrichello.

10- Michael Schumacher somou muitos números no Hungaroring. São quatro vitórias, sete pole-positions, quatro voltas mais rápidas, sete pódios, 1215 quilômetros liderados e 65 pontos anotados e um piloto pressionado contra o muro. Em todos estes critérios, ele é o primeiro, só está empatado com Ayrton Senna em pódios, e talvez com alguém em pilotos pressionados contra o muro. E ainda tem um título mundial celebrado por lá, o tetra, em 2001.

Anúncios

Um comentário em “10 estatísticas úteis e inúteis do GP da Hungria

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s