Uma nova porta para Di Grassi

Quando trenou em Lausitz, Di Grassi já tirou um monte de fotos para a Audi

Em meio à calmaria que foi o noticiário neste mês de agosto, eis que surge um dia movimentado. Na verdade, esse dia de hoje começou ontem, quando a Audi anunciou que ia anunciar um piloto brasileiro na etapa de São Paulo do WEC. Lucas Di Grassi.

Quando vi o release, foi meu primeiro palpite. Di Grassi é um bom piloto que estava sem competir, apenas treinando pela Pirelli. Um nome fácil para aparecer em uma prova como essa. Ele pilotará um R18 ultra, junto de Allan McNish e Tom Kristensen, lugar que Rinaldo Capello deixou vago quando se aposentou após as 24 Horas de Le Mans deste ano.

É uma iniciativa que visa chamar a atenção do público brasileiro para a corrida, que está marcada para 15 de setembro. Teve um dedo da organização em toda essa negociação, que acontece há algum tempo. Prova disso é que Emerson Fittipaldi esteve presente na entrevista coletiva que anunciou Di Grassi na equipe da Audi. Anunciou em parte, porque antes da coletiva saiu um release internacional da Audi. E antes disso a informação já estava no Blog do Gomes.

Com Di Grassi à bordo do carro que ocupa a liderança do Mundial de Endurance, os brasileiros terão alguém para torcer na principal categoria do evento, e com chances de vitória. Essa é a intenção.

Kristensen e McNish, junto de Capello, venceram as 12 Horas de Sebring, a primeira corrida do WEC

Di Grassi será o primeiro brasileiro da história a pilotar em uma equipe oficial da Audi, de qualquer coisa. O contrato vale só para essa prova.

Ele já testou com o carro, no começo do mês, em Lausitz, na Alemanha. Wolfgang Ullrich, o diretor-esportivo da Audi, disse que gostou do desempenho e por isso contratou Lucas. Já seria contratado, mas o treino serviu para dar a certeza de que ele não atrapalharia a equipe.

Além do R18 ultra de Kristensen e McNish, a Audi trará ao Brasil o e-tron quattro que ganhou em Le Mans, pilotado por Andre Lotterer, Marcel Fässler e Benoit Tréluyer. O carro híbrido.

Se andar bem em Interlagos, vai que Di Grassi vê algo sobrar para ele dentro da Audi no ano que vem

Para Di Grassi, esta é uma ótima oportunidade para tentar abrir uma nova porta. A Audi não vai ficar só com Kristensen e McNish pra sempre formando uma dupla. Certamente, os alemães estão à procura de um nome para o lugar de Capello, para a próxima temporada. Como todas as provas que encerram 2012 tem 6h de duração, não é imprescindível se ter três pilotos dividindo o mesmo carro. Mas as 12 Horas de Sebring e as 24 Horas de Le Mans estarão no calendário no ano que vem. Vai que sobra alguma coisa.

Antes de vir a São Paulo, a Audi tem outra corrida em mente. São as 6 Horas de Silverstone, neste fim de semana. Aí são mais três semanas de espera até a etapa paulistana.

Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s