A suspensão e a demissão de Marcos Gomes

Marcos Gomes foi suspenso em um ano pela Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva da CBA, o terceiro caso de doping do automobilismo brasileiro. É a coleta realizada no Velopark, neste ano, dando trabalho. Foi no exame ao qual se submeteu em Nova Santa Rita, no RS, que Gomes foi flagrado. Lá também que Alceu Feldmann se recusou a colher a urina.

O filho de Paulão Gomes, que fora suspenso preventivamente em 18 de julho, recebeu o um ano de gancho nesta quarta-feira (22), após julgamento de primeira instância. Tem 72 horas para recorrer, e vai, mas não solicitou contra-prova do exame.

Antes mesmo de um desfecho definitivo, o caso de doping já custou o emprego de Marcos Gomes

Só que independentemente de receber efeito suspensivo ao recorrer, como aconteceu com Feldmann, Gomes não seguirá competindo na Stock Car. A Medley-Full Time anunciou na tarde desta quinta (23) que iniciou os procedimentos para rescindir o contrato do piloto, que vale até dezembro de 2012.

Até a hora que eu escrevi esse parágrafo, o nome do piloto que vai ocupar o lugar de Gomes em Salvador, neste fim de semana, não era conhecido, “mas já estava encaminhado”.

Com Gomes, a decisão tomada na primeira instância acabou valendo. Em parte, por causa da data do julgamento, na quarta-feira anterior à corrida – Feldmann foi julgado dez dias antes de entrar na pista no Rio de Janeiro, tempo suficiente para que fosse liberado para correr. Se Gomes conseguisse, em 48 horas, a liberação, seria várzea demais.

Mas é também em parte à postura do patrocinador que Gomes fica de fora do grid. A Medley, farmacêutica, se posicionou contra o piloto. Reiterou que repudia “qualquer atitude que não contribua para a promoção de saúde e bem-estar”.

A substância ilegal que foi encontrada no exame de Gomes não foi divulgada, para preservar a imagem do piloto, mas se a farmacêutica se mostrou contra é porque não é nada que pode ser encontrado em um de seus remédios. Por que raios demitiriam o sujeito se ele, sei lá, apenas tomou descuidadamente um remédio pra dor de barriga fabricado pela Medley que tem uma substância listada como proibida pela lei antidoping? Ele não teria feito nada que fosse contra a promoção da saúde e do bem-estar. Seria muita ironia.

Vamos saber qual é essa substância daqui a 30 dias, aproximadamente, que é o prazo que a CBA deu para que ocorra o julgamento do STJD, a última instância. Mantido o gancho a Gomes, o que ele tinha de proibido em seu organismo virá à tona.

Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s