10 estatísticas úteis e inúteis do GP da Itália

Nenhum circuito foi palco de mais vitórias brasileiras na F1 que Monza

Depois de um mês sem F1, me esqueci de postar aqui no blog as 10 estatísticas úteis e inúteis do GP da Bélgica. Mas me lembrei e preparei as 10 estatísticas úteis e inúteis do GP da Itália, assim como espero me lembrar nas provas que restam em 2012. Chega de enrolar e vamos lá:

1- Esta será a 63ª edição do GP da Itália, um dos dois que estiveram no calendário do Mundial de F1 desde a criação do campeonato, em 1950.

2- Monza é o circuito que mais recebeu provas da F1, 61, ao todo. A única vez em que o GP da Itália aconteceu em outro lugar foi em 1980, quando Ímola sediou a etapa italiana.

3- Chutar qual equipe mais venceu no GP da Itália e errar é inaceitável. São 18 vitórias da Ferrari, contra nove da McLaren e seis da Williams.

4- Se a Ferrari costuma dar alegrias aos tifosi, o mesmo não pode ser dito dos pilotos italianos. Desde 1966 que um piloto não leva a bandeira tricolor ao alto do pódio. Na ocasião, Ludovico Scarfiotti, de Ferrari, conquistou a única vitória de sua carreira. O jejum, obviamente, vai aumentar, já que nenhum italiano está no grid da F1 em 2012.

Faz teeeeeempo que um italiano não vence no GP da Itália

5- O maior vencedor do GP da Itália estará na pista: Michael Schumacher. O alemão venceu cinco vezes em Monza, nos anos de 1996, 1998, 2000, 2003 e 2006.

6- O alemão não é, porém, o piloto que mais largou na frente em Monza. Neste quesito, Juan Manuel Fangio e Ayrton Senna estão empatados, com cinco pole-positions.

7- Fangio, à propósito, é o único piloto que venceu três vezes consecutivas em Monza, entre 1953 e 1955. Alberto Ascari, Stirling Moss, Phil Hill, Ronnie Peterson, Nelson Piquet e Damon Hill conseguiram triunfar duas vezes seguidas no circuito.

8- A primeira vitória de Fangio na Itália, em 1953, foi também a primeira vez na história da F1 em que o vencedor assumiu a liderança na última volta. Ele era o terceiro colocado, atrás de Alberto Ascari e Giuseppe Farina. Na última curva, os dois se tocaram e Fangio não desperdiçou a oportunidade. Farina foi segundo e Ascari não cruzou a linha de chegada.

9- Com suas longas retas, Monza foi palco dos seis GPs e de 20 dos 22 GPs mais rápidos da história da F1. Em 2003, Michael Schumacher venceu com uma média de velocidade de 247,586 km/h. A prova durou apenas 1h14min19s838.

10- Assim como no futebol, a Itália traz boas recordações para o Brasil na F1. O GP da Itália foi o que mais viu vitórias brasileiras na categoria, um total de dez, com Emerson Fittipaldi (1972), Nelson Piquet (1980, 1983, 1986 e 1987), Ayrton Senna (1990 e 1992) e Rubens Barrichello (2002, 2004 e 2009).

Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s