6 Horas de São Paulo: extra-pista

Estive em Interlagos entre quarta-feira e sábado para a cobertura das 6 Horas de São Paulo, a etapa brasileira do WEC. Um evento que foi muito legal para quem gosta de carros e corridas.

É uma pena que o público nas arquibancadas tenha sido pequeno. Uma prova como esta merecia arquibancadas – e autódromo – lotadas.

A única falha de organização que notei foi na visitação aos boxes, quando a entrada precisou ser fechada antes do previsto para que a programação não atrasasse. Com isso, muita gente ficou do lado de fora.

Para o ano que vem, Emerson Fittipaldi, o dono da festa, já falou que o período de visitação será revisto e garantiu que o que aconteceu ontem não mais acontecerá. Assim esperamos.

Mas uma coisa que eu notei na fala de Emerson e o CEO do WEC, Gérard Neveu, foi que eles consideraram este primeiro evento um “primeiro passo”. Não é algo que foi dito antes da corrida, por razões óbvias, e que talvez tenham dito para minimizar o pouco público, mas não fiquei com essa impressão.

Quem foi para Interlagos, ficou contente. Uma coisa muito legal foi que o público pôde sair das arquibancadas tanto para visitar os boxes quanto para ir ao Village, onde tinham as “experiências” prometidas pela organização. (Não pude conferir as “experiências de perto”, mas a roda gigante… deixa pra lá). Sair das arquibancadas e entrar na pista, algo que não acontece na F1 ou em outras categorias. E tem de ser assim mesmo no endurance. Ninguém vai aguentar ficar 6 Horas na arquibancada vendo uma corrida sem entender muita coisa do que está rolando. Tem que ter este algo a mais.

Ano que vem o WEC estará de volta. Espero comparecer, gostei bastante do evento deste ano. Espero também que o público seja maior, que a prova tenha um público – em quantidade – digno de sua importância.

Por fim, meio que encerrando a cobertura, deixo meu agradecimento ao Felipe Giacomelli, ao Rodrigo Berton e ao Felipe Tesser, que estiveram comigo em Interlagos. O resultado está no Grande Prêmio, com as várias entrevistas, matérias exclusivas, fotos e vem mais ainda na Revista Warm Up deste mês. Não deixem de ler.

Anúncios

4 comentários em “6 Horas de São Paulo: extra-pista

    1. O Emerson Fittipaldi passou a semana inteira nos programas da Globo falando sobre a corrida. F1, Esporte Espetacular, Bem Amigos, Arena SporTV, Linha de Chegada, isso sem contar os outros montes de entrevistas que deu recentemente. Não creio que a divulgação tenha sido problema.

  1. EU adorei o evento. Poder ver a categoria que mais admiro ao vivo é impagável. O Emerson tem muita credibilidade e uma imagem que conta muito, principalmente para os mais velhos que viram ele correr. Talvez a divulgação não tenha sido feita da forma mais adequada ao tipo de público que se pretendia atrair.
    Quem foi no evento, foi porque acompanha automobilismo. Eu mesmo, consegui arrastar vários amigos para o autódromo, que apesar de adorarem carros, não sabiam do evento.
    Mas vamos para 2013. Com certeza será melhor.

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s