A disputa pelo Mundial de Construtores

20121009-234412.jpg
O Mundial de Construtores de 2012 está tão aberto quanto o de Pilotos, e o grande favorito de pouco tempo atrás já não parece tão favorito assim, apesar da vantagem na tabela de pontuação. A Red Bull tem 41 pontos de vantagem para a McLaren, o que não é tanta coisa assim. A Ferrari está a 20 da McLaren e, correndo por fora, aparece a Lotus, 24 tentos abaixo.

Digo que a Red Bull não é mais tão favorita assim pela queda de rendimento de Mark Webber. Há tempos que ele não conquista um bom resultado e o time vem sendo carregado por Sebastian Vettel. A sorte da RBR é que suas três adversárias também têm pilotos oscilando demais. Webber, que teve um começo de campeonato forte, está lá, em quinto. É o melhor segundo piloto (ainda).

A McLaren sofre bastante com a falta de confiabilidade de seu carro. Nas últimas três corridas, três problemas mecânicos. Soma-se a isso o acidente de Lewis Hamilton na Bélgica. A Ferrari sempre contou com Alonso, mas pode ganhar força nessa reta final por conta da ascensão de Felipe Massa. Já a Lotus depende bastante de Romain Grosjean passar da primeira curva.

A cinco provas do fim, acho que a Red Bull ainda leva, mas que a McLaren vai encostar e dificultar essa tarefa. Para isso, vai precisar de Hamilton e Button sempre no pódio. Isso mesmo. Pouco tem valor ambos terminarem nos pontos, como em Suzuka, se juntos eles não marcarem mais pontos que Vettel. (Se bem que o resultado do GP do Japão foi razoável, levando em consideração as circunstâncias e os problemas enfrentados).

Não vejo na Ferrari e na Lotus equipes campeãs do Mundial. No máximo vice, se, e somente se, Massa e Grosjean contribuírem. Sozinhos, Alonso e Räikkönen não serão capazes de lutar contra duas duplas que, no momento, têm um carro superior.

Só que as disputas não param por aí não. A briga pela quinta posição continua rolando, e a Mercedes, que, para mim, é a grande decepção do ano, está ameaçada. Os alemães começaram o ano muito bem, pareciam que poderiam brigar por título, enfim, mas a coisa desandou. Agora eles têm somente 136 pontos, 103 a menos que a Lotus. A Sauber está na cola, e eu acho que passa.

O time de Peter Sauber está muito bem em 2012. Merece não só esse quinto lugar, como também uma vitória. Se a F1 está tão democrática assim, porque uma das equipes mais populares não pode, enfim, fazer sua festa? A Sauber soma quatro pódios em 2012. A Mercedes tem apenas três. Pode ser superada pela melhor das médias. Aí fica a pergunta: a Mercedes deixou de ser grande ou a Sauber que entrou nesse grupo?

Depois desse terceiro lugar do mito Kamui Kobayashi no Japão, deu até dó da Force India. Vijay Mallya sonha em ser sexto. Xé. Por mais que esteja perto, não vai rolar. A Sauber está forte nesse fim de ano. A julgar pelas características das pistas que vêm pela frente, acredito em mais pódios para Pérez e Koba.

Por fim, chegamos às nanicas, que tem a Marussia à frente. É o 12° lugar em Cingapura que lhe propiciou isso. Resultado de enorme importância: a premiação da FIA no fim do ano é para as dez melhores equipes. A Caterham, que tem sido bem melhor desde 2010, certamente contava com esse dinheiro e sentirá sua falta. Precisa, a todo custo, superar os russos. E a HRT… Bem, o chefe da equipe, Luiz Pérez-Sala, disse que esse foi o ano em que a escuderia tornou-se séria. Quem sabe 2013 não é o ano deles.

Anúncios

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s