Lá em Nova Odessa

Fiquei impressionado com a estrutura do Kartódromo MMoa, palco da final do Red Bull Kart Fight (Foto: Bruno Terena/Red Bull)

No último sábado, fui até Nova Odessa, no interior de São Paulo, para a final brasileira do Red Bull Kart Fight, torneio organizado pela Red Bull em vários países para kartistas amadores. Foi um evento bacana que aconteceu sem problemas no recém-inaugurado Kartódromo MMoa, de Moacir Vieira, o Moa, e seus sócios.

O campeão veio do Rio de Janeiro, Fábio Konrad, de 20 anos. Sonhava em ser piloto, mas não conseguiu tocar o plano adiante e hoje estuda economia na UFRJ. Ele disputará, em dezembro, a final mundial, em Bolonha, na Itália. Foi o melhor piloto do dia em Nova Odessa. A segunda colocada, Carolina Persona, também foi muito bem, mas não melhor que Konrad.

Mas uma coisa que me chamou bastante a atenção foi o Kartódromo MMoa. A pista foi inaugurada em agosto deste ano e recebeu duas competições importantes até aqui: o SKB 08 e o Red Bull Kart Fight. Daqui a um mês, tem mais uma, a final da Seletiva de Kart Petrobras.

É um circuito que tem tudo para se tornar um dos principais do Brasil. Os proprietários, inclusive, querem pleitear etapas de eventos internacionais.

O complexo fica no quilômetro 116 da Rodovia Anhanguera, sentido interior. Para quem sai de São Paulo, cerca de uma hora de estrada pela Rodovia dos Bandeirantes e Anhanguera. Para quem vem do resto do Brasil, tem o Aeroporto de Viracopos logo ali. Campinas, com sua rede hoteleira, está dez minutos distante.

O traçado, ou melhor, as centenas de traçados, também impressionam. Dá para ter todo tipo de pista: longa, média, curta, de alta ou de baixa velocidade, plana ou com subidas e descidas, sentido horário ou anti-horário. A que foi usada no RBKF era de média velocidade, com um trecho longo em subida, e bem legal de andar. Boxes todos fechados, torre de cronometragem, sala de imprensa, restaurante, estacionamento. Tem tudo.

Quase tudo, vai, para não falar que não tem problemas. As pessoas com quem eu conversei que estiveram no SKB, em agosto, disseram que o parque fechado não foi dos maiores, estava um tanto acanhado. Mas isso não me parece algo impossível de resolver.

Também tem gente que não gostou das zebras, um tanto altas. Elas seguem o padrão internacional da CIK-FIA e é uma questão de adaptação, já que são poucas as pistas do Brasil que tem zebras altas como as de Nova Odessa.

É uma pista que, em breve, deve receber competições nacionais. Tem toda a condição para isso. Estão de parabéns os responsáveis pelo projeto.

Anúncios

2 comentários em “Lá em Nova Odessa

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s