O PECADO DE VETTEL

F1 Grand Prix of Belgium

SÃO PAULO | Sebastian Vettel venceu pela 31ª vez na carreira e igualou Nigel Mansell. Aos 26 anos, é o quinto maior vencedor da história da F1. Caminha para o tetracampeonato mundial consecutivo. E eu ainda tento entender como as pessoas hesitam tanto em dizer que ele vai se tornar um dos gênios do esporte ao mesmo tempo em que exaltam tanto pilotos com números semelhantes ou mesmo piores — e não são só os números que fazem deste alemão um grande piloto.

Tudo por causa de um grande pecado: andar com o melhor carro. Andar no carro projetado por Adrian Newey. Tem gente que ainda diz que Vettel não enfrentou adversários de peso. É desmerecer demais o talento dele.

Vettel tem 26 anos, 39 poles, 31 vitórias, três títulos mundiais consecutivos. Foi o mais jovem campeão, o mais jovem bicampeão e o mais jovem tricampeão. Conquistou esses títulos correndo contra outros cinco campeões do mundo: Fernando Alonso, Lewis Hamilton, Jenson Button, Michael Schumacher e Kimi Räikkönen (esse, só em 2012).

Se Vettel confirmar o favoritismo e ganhar de novo neste ano, fará o que apenas Michael Schumacher e Juan Manuel Fangio fizeram. Deixará para trás Niki Lauda, Ayrton Senna, Jackie Stewart, Jack Brabham e Nelson Piquet. Empatará com Alain Prost. Aos 26 anos.

Com a vitória deste domingo, ele tem tantas quanto Nigel Mansell. “Ah, mas Mansell teve adversários mais fortes”. Ok, Mansell teve Prost, Piquet e Senna. São melhores do que os que estão aí brigando com Vettel hoje. Mas Alonso, Button, Hamilton e Kimi estão longe de ser ruins. Mansell foi campeão em um ano em que correu só contra Senna — Schumacher ainda não tinha nenhum título, fazia sua primeira temporada completa na F1.

É bem provável que, daqui a duas semanas, Vettel vença o GP da Itália e empate com Fernando Alonso. Vai ter um monte de gente dizendo que Vettel não chega aos pés do espanhol. Respeito algumas dessas opiniões, mas discordo de todas elas. Não tem essa de que o alemão é tricampeão porque tem o melhor carro e Alonso está em uma Ferrari capenga.

Alonso foi campeão em 2005 e 2006 com o melhor carro. Em 2005, a McLaren era mais rápida, mas quebrava o tempo todo. Que nem em 2012. No fim das contas, a Renault e a Red Bull andaram melhor em um número maior de corridas e permitiram a seus pilotos conquistarem os títulos.

Alonso perdeu um título em que tinha o melhor carro nas mãos, o de 2007. Poderia ter sido tricampeão, não foi. Vettel aproveitou os três anos em que teve o melhor carro.

E Alonso caiu demais de produção na reta final de quatro dos cinco campeonatos que disputou: 2005, 2006, 2007 e 2012. Não importa qual tenha sido o motivo, podem reparar que a primeira metade da temporada do asturiano foi bem melhor que a segunda. A única exceção foi 2010, quando ele cresceu na segunda metade e chegou à decisão como líder. Vettel é o oposto, começou mal e se recuperou no final.

“Ah, mas o Alonso vem de trás, passando todo mundo, Vettel não passa ninguém. Olha só a corrida de hoje.” Assista o GP de Abu Dhabi de 2012 — naquela pista em que não dá para passar ninguém –, ou o GP do Brasil de 2012.

Qual o problema do cara querer assumir a primeira posição no começo e dominar a corrida? Por que vocês acham que o Senna era tão obstinado por conquistar pole-positions?

Tá, é chato ver um domínio de um piloto. Foi chato com Schumacher e pode estar chato, agora, com Vettel. Mas esse piloto de 26 anos tem tudo para derrubar as marcas de seu ídolo de infância e você vai ficar aí, chupando dedo e dizendo que é só por causa do carro e do Newey. Não é.

Anúncios

36 comentários sobre “O PECADO DE VETTEL

  1. Perfeito! Concordo em tudo.

    Às vezes, acho que essa turma é até melhor. Os pilotos “top” ainda andam no limite e cometem pouquíssimos erros.
    O Mansell, por exemplo, cometia muitos erros. O Senna não era tão perfeito assim, e cometia erros.
    Schumacher foi quase perfeito.
    Mesmo com menos títulos, Vettel e Alonso são os que mais chegam perto disso – da perfeição.
    São rápidos, bons em classificação, ritmo de corrida, chuva, são constantes, cometem pouquíssimos erros e são “rabudos” (estão constantemente no lugar certo, na hora certa) – caracteríscas de grandes campeões.

    Sempre comparo a F1 de hoje com o tênis atual. Federer, Nadal e Djoko são um dos melhores da história do esporte. Não dá para perder os jogos desses caras se enfrentando.
    Assim como não dava para perder o Jordan e Magic Johnson jogando.
    O Messi é outro.

    Todos gênios.

    O ser humano é estranho. Não valoriza o AGORA e sempre tende a achar que o passado era melhor.

    Não perco a F1 atual por nada.

    Abs!

    Responder
    • Pecado mesmo é achar que este guri tem algo de especial, só porque tem numeros expressivos…tanto ele quanto schumacher são fruto de uma leva de pilotos alemães que são dedicados e sistemáticos, e só…não tem nada de excepcional!!!!
      Agora, quero ver se este piloto ganha 2 titulos sem ter o melhor carro, como foi o caso de Alonso!!!
      Vettel tem nas suas mãos simplesmente o melhor carro disparado, desde 2010!!!
      Dá-lhe Alonso…você é o cara!!!

      Responder
        • Apenas 1 é campeão na equipe, não os dois.

          Barichello foi campeao ? Vettel é melhor que Webber, não melhor que Alo kimi e lewis.

          Manda ele montar num lixo de ferrada dessa ou uma McLata do button faz o que ?

          deita e chora ‘-‘

          O texto ta falando ai de 2007, mas esqueceu do Ronn Denis né.. ‘-‘

          Em 2010 quando Webber tava andando muito, coisa que quase não acontece ninguem lembra mais das polêmicas nao é mesmo ?

          um piloto fazes as asneiras que vettel fez em 2010 e ainda ser campeao por um erro da ferrari e ser exaltado como uma lenda do esporte é um absurdo.

          Vettel é bom. o carro é bom. formam um conjunto quase perfeito.

          Porém de “gênio” ou “lenda” ele não tem nem a sombra.

          Responder
      • Falou foi tudo….

        O cara ter numeros é uma coisa bixo, Schumacher dizem ser o “tal” gênio ai..

        Quando ele pegou uma carroça o que aconteceu ? tomou um pau do rosberg do ROSBERG ! e não foi o keke…

        F.Alonso não perdeu para nenhum de seus concorrentes, começou em uma MINARDI

        e o vettel ? só guiou maquina, começou em uma equipe mediana, subiu para a toro rosso e depois Redbull de Newey. Meu pai sempre disse, a verdade sobre Schumacher um dia vai aparecer,

        dito e feito! um dia o vettel pega um carrinho mais ou menos aí, igual o do Alonso e Hamilton, e vamos ver se consegue ao menos um pódio igual seu Padrinho (;

        Responder
        • “Subiu” para a Toro Rosso? A BMW, pela qual ele substituiu Kubica em uma corrida em 2007, era muito melhor que a STR. Toro Rosso foi 9º nos construtores em 2006, 7º em 2007 (graças a 6 pontos conquistados pelo Vettel), 10º em 2009, 9º em 2010… Só em 2008 foi 6º, único ano em que ficou na frente da Red Bull, com 39 pontos. 35 foram do Vettel (mais do que os dois da Red Bull JUNTOS).

          Sobre o Alonso, ele perdeu na Minardi em 2001 para o Tarso Marques, que teve resultados melhores que os dele (nenhum dos dois pontuou). Webber (que bateu o Alonso na F3000) foi melhor que ele na Minardi no ano seguinte.

          Newey está fazendo os carros da Red Bull desde 2006. A equipe só foi melhorar em 2009. Só foi fazer pole em 2009. Só foi vencer em 2009. Sem grande piloto, não se chega a lugar algum.

          E só lembrando que pagariam um salário astronômico ao Alonso, mas ele NÃO QUIS ir para a Red Bull. Não quis pegar uma equipe que não era garantia que seria de ponta. Só está colhendo o que plantou.

          Responder
      • Em primeiro lugar, os dois títulos do Alonso foram com o melhor carro. A McLaren até chegou perto em 2005, mas as constantes quebras ferraram com o Raikkonen.

        E sobre o sistemático… Bem, então seu ídolo deve ser o James Hunt, pois praticamente todos os grandes campeões foram sistemáticos. O Senna, na época do kart, cronometrava parciais de sua volta e alterava o traçado para descobrir a maneira mais rápida de cruzar a pista. Estamos falando de um adolescente.

        E estou para ver cara mais sistemático que o Alonso. Ele lembra muito o Prost: não é um poleman nato, não arrisca, mas tem um ritmo de corrida bem forte e constante. Tão sistemático que perdeu o título em 2010 por não tentar passar o Petrov. Tenho certeza de que Vettel e Hamilton passariam ou bateriam, mas não ficariam atrás de um carro mais lento sabendo que com isso estariam perdendo um título após chegarem à última prova com 15 pontos de vantagem.

        Responder
  2. Bom texto, bem equilibrado e fundamentado. Acrescento mais uma coisa: os carros de hoje não quebram, ao contrário do que acontecia nos anos 60, 70 e 80. Acho que as pessoas gravaram “a sangue” as famosas palavras do Alonso na India, menosprezando Vettel, dizendo que “ele corrida contra Newey”.

    Esquecer o feito de Vettel nos seus tempos de Toro Rosso, por exemplo, é um bom exemplo de como algumas pessoas sofrem do pior tipo de cegueira, e se agarram ao mito de que o Renault de 2005 e 2006 não era o melhor carro. Era melhor do que o da Ferrari nesses dois anos, por exemplo, e da McLaren, pois nessa altura, o Adrian Newey já estava na Red Bull.

    No fundo, no fundo, ninguém quer ficar “do lado errado da história”. Os alonsistas sofrem com isso e detestam. É simples.

    Responder
  3. Qual é? Em Abu Dhabi 2012 ele ultrapassou porque tinha um carro que estava muito acima dos outros. E ainda tinha aquele bico de borracha ajudando. O downforce naquele carro é fora de serie. Ai ficou facil pra ele.
    Vamos ver no inicio de 2012. Corrida na Malasya. O carro da red bull não era tão bom, mas bem melhor que a Ferrari F2012.
    Corrida na chuva, aonde o que vale é o talento.
    O que foi que ele fez?? Nada! Alias, levantou o “outro” dedo da mão num gesto obsceno.
    Alonso? Venceu a corrida, no talento, na capacidade q tem em pilotar na chuva.
    Simples assim!!

    Responder
  4. Ok, não tenho dúvidas que o Vettel é um dos melhores da história do esporte. Independente de ter o melhor carro ou não, o que ele já fez é considerável. Pense que ele já venceu corrida de Toro Rosso, que nada mais era que uma Minardi enfeitada com um tourinho na traseira. Senna ganharia de Minardi? Não.
    Ele anda contra a melhor safra de pilotos desde SennaMansellPiquetProst e mesmo assim consegue colecionar títulos. Sim, tem o benefício de ter o melhor carro porém o piloto tem algum mérito nisso também. A Red Bull não é só grana do Matechitz e cérebro do Newey. É um bando de gente remando na mesma direção, Vettel entre eles.
    Não aceito comparações de quem é melhor quando estamos falando de pilotos de direfentes eras porque é impossível comparar. Automobilismo é um esporte em que o equipamento e as pistas influem muito no resultado. Como comparam Vettel num carro que não quebra em pistas super seguras com Mansell num carro que so faltava fazer a curva sozinho? Ou Piquet, Senna e Prost que foram campeões trocando marcha na alavanca? Ou Fangio que se batesse morria? E Nuvolari que o pedal da embreagem era o do meio? Impossível. A carreira dos pilotos também tem começado cada vez mais cedo e terminado cada vez mais tarde e isso influencia os números. Barrichello correu de F1 por 19 anos!
    A única maneira que acho “menos inaceitável” é a que compara porcentagem de vitorias versus corridas. O cara participou de x eventos e venceu y. Fangio foi impressionante nisso. Seria interessante ver uma comparação de todos esses grandes nomes.

    Responder
    • Concordo com o texto. Exceto na parte do Senna. Em 84 ele ultrapassou o Prost de Toleman, só não valeu porque a direção de prova acabou a corrida sem que a próxima volta fosse completada. Prost deve se arrepender até hoje de ter implorado para a corrida acabar… Recebeu metade dos pontos, mas com um segundo lugar e pontuação normal, seria campeão naquele ano.

      Responder
  5. Realmente, o Vetel não tem culpa nenhuma de ter o melhor carro, mas a Fórmula 1 com o Schumacher, ganhando todos aqueles títulos, por causa do carro, não era só chata, era extremamente entediante, dava sono, e com o Vetel é a mesma coisa.
    Pessoas que gostam de assistir Fórmula 1, querem ver muito mais, tem que ter um pouco de briga, para valorizar um título de um verdadeiro campeão, tenho certeza, que se pelo menos na Fórmula 1, duas equipes tivessem as mesmas condições claras de fazer um piloto campeão em uma temporada, as corridas seriam muito mais interessantes.
    Eu ainda sou fã da Fórmula 1, ainda insisto em ver até o fim, corridas monótonas, com resultados previsíveis e sem emoção nenhuma. Mas, sei que sou cada vez mais, parte de uma minoria.

    Responder
    • Mas em 2010 e 2012 foi decidido na última corrida, e durante boa parte do ano mais de duas equipes tiveram chances. 2012 só não teve 3 caras disputando o título em Interlagos pelas quebras do Hamilton.

      2011 o Vettel correu sozinho (nem o Webber chegou perto, tanto que ficou atrás do Button no mundial), e 2013 ele arrancou após a Alemanha. E agora é tarde para a Ferrari melhorar.

      Se Alonso tivesse sido campeão ano passado, ninguém estaria reclamando do domínio do Vettel.

      Responder
  6. Como outros já comentaram, também acho muito complicado comparar pilotos de épocas:

    Em cada época foram/são/serão necessárias habilidades diferentes de cada piloto.

    Acho que na década de 80, a F1 tinha mais incertezas. Os carros quebravam de mais, e havia muito risco. Apesar dos carros serem mais potente do que atualmente, as reações eram bem mais lentas. Freiava-se muito antes que atualmente. Isso dava mais possibilidades para os pilotos tomarem decisões.
    Com isso, o piloto tinha maior responsabilidade nos resultados. Não bastava só a habilidade. Em certos casos a coragem e sorte falava mais alto. Errou a marcha? O motor já era.

    A era schumacher coincidiu com o período mais veloz e financeiramente mais surreal de todos os tempos. Os motores eram quase tão potentes quanto na era turbo, e o regulamento era menos restritivo que atualmente. Podia-se testar o quanto conseguisse e ainda havia reabastecimento. Tentaram diminuir a velocidade colocando ranhuras nos pneus, mas a disputa entre a Bridgestone e Michelin, tornou os pneus coisas de outro mundo.

    Com isso as corridas ocorriam sempre no limite. Foi a época em que a F1 chegou mais próxima dos limites do ser humano. Não bastava não errar. Era necessário ser milimétrico na tocada do carro. O piloto tinha uma margem de opções muito estreita. Isso fazia que o número de trajetórias possiveis fosse mínimo. isso tornou muito díficeis as ultrapassagens. Era mais efetivo ser perfeito na entrada e saída de box, do que tentar forçar uma trajetória diferente. Lembro de ímola em 2005 e 2006 quando o Schumacher e o Alonso tentaram a vitória sobre o outro, respectivamente. Apesar da pressão, nenhum conseguiu.

    Atualmente a F1 voltou ter um certo grau de incerteza. Atualmente o piloto vencedor é aquele que é mais o adaptável. É um pouco de mistura dos anos 80 com 2000. Por isso pilotos talhados para a F1 de 2000-2004 não vão bem.
    O Massa é o maior exemplo disso na minha opinião.

    Para mim, o Vettel atualmente é o piloto mais consistente, o que pensa mais fora da caixa. Consegue dirigir um carro contra-intuitivamente, segundo o que o Webber falava da EedBull de 2011.

    O Hamilton é o que tem mais habilidade pura, porém não é tão adaptável. Além disso, ele parece não ser tão focado quanto Vettel e Alonso.

    O Alonso é o que consegue tirar mais de um carro difícil, devido a seu excepcional controle. Parece que ele gosta de brigar com carro, tipo um toureiro. Por ser um sujeto muito díficil, não consegue agregar a equipe de forma a evoluir o carro.

    Responder
  7. Carro que ganha sozinho é aquele que coloca os dois pilotos na ponta do campeonato: McLaren 88 e 89; Williams 92 e 96; Ferrari 2002 e 2004…

    Webber não é nenhum gênio da F1, mas também não é nenhuma porcaria (se fosse não teria feito coisas como 5o. lugar de Minardi, poles de Jaguar, entre outras). No entanto, não foi vice campeão nem em 2011, quando Vettel venceu mais de 10 corridas.

    O carro da Red Bull tem sido o melhor nos últimos 4 anos? Certamente. Mas a diferença entre ele e os demais não é tão grande quanto falam. Se a Red Bull tivesse 2 Webbers, Alonso seria tetra e Button bicampeão.

    Responder
  8. Concordo com tudo que você disse, o Vettel é realmente bom, ele demostrou isso quando correu pela a BMW Sauber, substituindo o Kubica, quando ainda tinha 20 anos, e foi bem, mostrou com a Toro Rosso, onde conseguiu uma vitória (lembrando que foi a primeira dele e da equipe, e com um carro que não era dos melhores), e que foi uma belíssima vitória, e na Red Bull está demostrando toda a sua qualidade de piloto, e um dia quem sabe irá seguir os caminhos de seu ídolo de infância, e ir para a Ferrari, e vai continuar vencendo e muito, o garoto é um talento, e entre estes na questão que pra mim conta muito: Ele é gente boa e têm bom entrosamento com a equipe, isso conta muito também.
    Certamente que o carro é muito bom, o Red Bull é um carro rápido, eficiente e estável, mas não podemos desmerecer o talento do Vettel, que demostrou desde da primeira corrida, que era um campeão nato.

    Responder
  9. Perfeito o post. Concordo em gênero, número e grau e acho até estranho quando alguém tão novo como você tem a clareza de enxergar isto, que para alguém que acompanha a F1 deste os tempos do Fittipaldi parece ão óbvio, mas para muitos outros que aqui comentam não é tão claro assim. Parabéns pelo posto.

    Responder
    • Exatamente!!! Tendencioso. Típico de “Vettelete”. Dizer que não tem essa de Vettel ter o melhor carro e Alonso, por exemplo, ter um carro capenga!? Como não!? Pelo amor de Deus.

      Pergunte a qualquer um que acompanha a F1. Faz tempo que a F1 é baseada em carros e não em pilotos. Alonso conseguir disputar um título com essa vergonha dessa Ferrari é sim digno de gênio. Números e números na F1 não provam nada! Gostaria de ver o Vettel em um carro do nível da Ferrari, Mercedes ou até mesmo da Lotus pra ver se ele ganharia alguma coisa. Na verdade nem precisa ir muito além. Quando ele não teve a melhor RBR, ele mostrou bem do que foi capaz. É fato.

      Ele é um piloto bom e só. E sim, ele não teve adversários. Quando teve como mesmo nível de equipamento apelou para as frescuras de que “não pode me tocar”, “não pode jogar o carro daquele jeito”, etc, etc. Afrescalhou de tudo que é jeito porque simplesmente não aceitou perder. Engraçado que ele me lembra outro piloto alemão que tem a mesma característica. “Ganhou tudo, o cara é um monstro!!!”. Com o melhor carro, qualquer piloto bom faz o que Vettel faz e Schumacher fez. (Schumacher que teve adversários em 96,97,98,2005 e 2006. Pergunto: Foi campeão em qual desses anos?)

      Desculpa. Texto infeliz. Digno de fanboy como bem disse pbatistas.

      Responder
        • Quem te disse que torço pra fresca do Alonso? Citei ele como exemplo, mas Kimi, Rosberg, Hamilton entre outros também andam operando milagres com suas respectivas equipes e alguns destes se encaixam no mesmo perfil: são mais pilotos que o Vettel. É fato. Ou vc acha que se o Vettel tivesse o carro desses caras ele estaria indo para o 4º título com o pé nas costas!? E partindo desse ponto, como que o autor ignora que o carro faz a diferença!? Sejamos racionais. É claro que ninguém pode negar que ele hoje é bem melhor do que era no 1º título, está mais experiente e talvez mais maduro, mas disso pra genial falta muito. Você tem todo o direito de gostar de um ou de outro mas tem que ser imparcial quando for levar a sério os argumentos. A emoção fica de fora. Não tem nada de errado o autor do texto dizer que o Vettel é brilhante, é a opinião dele. Mas na minha opinião ele foi infeliz em diminuir os outros ignorando os pontos cruciais para a comparação, tornando o texto uma equivocada publicação de fanboy.

          Responder
        • Quem te disse que torço pra fresca do Alonso? Citei ele como exemplo mas Kimi, Rosberg, Hamilton entre outros também andam operando milagres com suas respectivas equipes e alguns destes se encaixam no mesmo perfil: são mais pilotos que o Vettel. É fato. Ou vc acha que se o Vettel tivesse o carro desses caras ele estaria indo para o 4º título com o pé nas costas!? Sejamos racionais. Você tem todo o direito de gostar de um ou de outro mas tem que ser imparcial quando for levar a sério os argumentos. A emoção fica de fora. Não tem nada de errado o autor do texto dizer que o Vettel é brilhante, é a opinião dele. Mas na minha opinião ele foi infeliz em diminuir os outros ignorando os pontos cruciais para a comparação, tornando o texto uma publicação de fanboy.

          Responder
      • Então o Hakkinen evaporou em 2000 e 2001? O Raikkonen não perdeu por 2 pontos em 2003? Falar que não teve adversário é balela… E só para lembrar: em 96 e 2005 ele tinha o terceiro melhor carro do grid.

        Responder
    • Webber batia até determinado momento porque o alternador do Vettel deu piti em duas corridas, uma que ele liderava tranquilamente. E olha que o estilo do carro favorecia mais a pilotagem do Webber (entrava mal na curva e saía bem, enquanto o Vettel pilota melhor entrando bem na curva), Vettel pediu pra equipe mudar e eles falaram que o desenvolvimento previsto do carro seria mantido.

      Responder
  10. Concordo totalmente contigo “Coutinho” :D
    Carro quase perfeito precisa de um piloto quase perfeito. O projetista faz o carro, mas quem domina a máquina AINDA é o piloto. E é o Vettel quem domina a Red Bull, não o contrário.
    Mas é certo que muita coisa mudou do Fangio para o Vettel ou Alonso ou Hammilton… Também mudou muita coisa do Senna, Prost, Schummacher para os dias atuais. A vida é de mudanças, a F1 também.
    Para quem acha que Schummacher e Vettel são APENAS “dedicados e sistemáticos” digo que é isso que faz um atleta mediano se tornar um grande vencedor – dedicação e sistematização, por isso um é heptacampeão e o outro ruma a passos largos e apressados para o mesmo caminho.
    Apesar de unir homem e máquina (para, em sincronia quase atingirem a perfeição) a Fórmula 1 ainda é um esporte.
    Ciao.

    Responder

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s